Goiânia, sexta, 23 de junho de 2017
07/01/17 6817 visualizações

Rebelião em presídio goiano pode ocorrer a qualquer momento



Foto: Divulgação

Cada agente penitenciário em Goiás é responsável pela guarda de 90 presos, segundo Jorimar Bastos, presidente da Associação dos Servidores do Sistema Prisional do Estado de Goiás (Aspego). Segundo ele, em entrevista ao jornal O Popular, “a situação hoje é de risco total. É muito desproporcional isso. Os servidores vivem com medo, angustiados, acometidos com doenças profissionais como estresse e depressão.”

O concurso realizado em 2014 não foi sequer homologado ainda, mesmo tendo já 460 agentes formados e prontos para tomar posse. O governador Marconi Perillo (PSDB) se recusa a homologar o concurso e não nomeia ninguém.

Atualmente Goiás conta com 760 agentes efetivos e 1200 temporários em 110 unidades prisionais, onde vivem 19 mil presos. Mês passado o governador ainda conseguiu aprovar na Assembleia um projeto de sua autoria que cortou 30% da gratificação de periculosidade dos temporários.

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias