Goiânia, segunda, 27 de fevereiro de 2017
09/01/17 15175 visualizações

Umanizzare é braço da Coral; juntas doaram R$ 3 mi a Marconi





Desde o massacre com a morte de dezenas de presos em Manaus (AM) na semana passada, a imprensa nacional passou a buscar informações sobre a Organização Social (OS) Umanizzare, responsável pela gestão do presídio em que 60 presos foram mortos em duelo de quadrilhas. A OS que atua no Amazonas nasceu em Goiás em um conglomerado de empresas liderado pelo grupo Coral e com ligação estreita com o governador Marconi Perillo (PSDB). Juntas, Coral e Umanizzare doaram R$ 3 milhões a campanha do tucano.

Grande defensor do repasse de serviços públicos para OS, Marconi tinha como objetivo privatizar todos os presídios em Goiás. Durante anos, parte da gestão já cabia ao grupo Coral, que hoje tem passivo de R$ 200 milhões. Ao contrário, a Umanizzare é uma empresa viável e faturou só no ano passado mais de R$ 600 milhões no Amazonas. O projeto de terceirização da gestão das cadeias em Goiás foi paralisado após Marconi ser surpreendido pela tragédia humana em Manaus.

As informações que vieram à tona até aqui são graves. O governador Marconi transformou-se em grande lobista das OS, defendendo a implantação delas em Goiás e em outros Estados. Não por outro motivo, foi financiado por elas em 2010 e 2014, quando disputou e eleito e reeleito governador e recebeu no total R$ 3 milhões. 

Agora, com um escândalo de proporções nacionais envolvendo uma organização social, que tanto gosta de promover, o Marconi se cala. Aliás, é praxe o tucano silenciar-se diante de escândalos que o cercam. 

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias