Goiânia, quinta, 25 de maio de 2017
11/01/17 2423 visualizações

Saneago e gerente são indiciados por crime de poluição culposa



Foto: Divulgação

A gerente da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) em Anápolis e a própria empresa foram indiciados pelo crime de poluição culposa, ontem, dia 10 de janeiro. O delegado responsável pelo caso, Manoel Vanderic Correa Filho, aponta que um encanamento de esgoto se rompeu há cerca de um mês e está caindo, ininterruptamente, sobre o córrego Reboleiras, que abastece a cidade. Um vídeo feito para Polícia Civil mostra a poluição.

“O vazamento destruiu o córrego. O córrego morreu. Essa área é usada por produtores rurais, pessoas que vivem da terra. Agora é só esgoto, está entrando mais esgoto que água no lugar. O dano é gigantesco. É o maior e mais grave crime ambiental que eu já vi em Anápolis”, disse o delegado em entrevista ao G1.

Segundo Filho, o vazamento foi denunciado ao Grupo Especializado no Combate aos Crimes do Meio Ambiente de Anápolis, que verificou o problema ontem, dia 10. O delegado afirmou que a gerente da Saneago na cidade foi levada até a delegacia e assinou uma notificação de que tomava conhecimento da poluição, um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e deve responder em liberdade.

“Ela foi presa, ouvida e liberada porque o crime na modalidade culposa prevê pena máxima de um ano. O mais relevante é que ela foi notificada formalmente na delegacia sobre esse crime ambiental, da magnitude dele e da obrigação da Saneago de fazer cessar a poluição. Se em uma semana não parar o vazamento ela pode ser autuada pelo crime de poluição dolosa e pode ficar presa por até cinco anos. Nesse caso não cabe nem fiança”, afirmou.

A Saneago informou, por meio de nota, que o rompimento aconteceu no dia 12 de dezembro de 2016 e que “de imediato, técnicos da empresa estiveram no local e verificaram que seria necessária a elaboração de um projeto para a restauração da travessia e do interceptor”. O texto ressalta que “solicitou-se uma licitação em caráter de urgência, com conclusão da obra prevista para 19/02/17”.

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias