Goiânia, sexta, 24 de novembro de 2017
06/09/17 448 visualizações

Insegurança 1: quadrilha matou 23 pessoas só neste ano em Goiânia





A crescente sensação de insegurança do goianiense tem razão de ser. Nesta quarta-feira (6), o jornal O Popular revela a existência de uma quadrilha na região Oeste de Goiânia que é responsável pelo tráfico de drogas na região e que já matou, só neste ano, 23 pessoas.

Os números são assustadores, já que corresponde a 7,9% de todos os homicídios registrados em Goiânia neste ano. Segundo a reportagem, já foram 290 assassinatos até agora, mas o governo continua insistindo que a violência diminuiu.

Os crimes são marcados pela crueldade e quantidade de tiros. Em um deles, o um dos rivais do grupo foi executado com 90 tiros. Além disso, a violência do grupo é tão grande que aumentou em cerca de 20% os crimes na região em relação ao ano passado.

Outro dado que assusta é o que de o grupo é comandando por um detento preso na Penitenciária Odenir Guimarães (POG), que, segundo o delegado responsável pelo caso, o adjunto da DIH Thiago Martimiano, é integrante do Comando Vermelho, facção que domina a ala em que ele está preso e que é rival do Primeiro Comando da Capital (PCC), que comanda a Ala C da POG.

Fuga

A falta de estrutura no sistema penitenciário de Goiás continua a aumentar a sensação de insegurança no Estado. O mais recente episódio é a fuga de um preso da Casa de Prisão Provisória (CPP) através de um buraco de ar-condicionado, nesta terça-feira (5), em Aparecida de Goiânia.

Segundo a própria Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap), o detento aguardava audiência por meio de videoconferência e aproveitou a falta de estrutura da cadeia para fugir. Segundo a Seap, o preso cumpria pena no semiaberto e, por isso, não estava algemado.

 

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias