Goiânia, tera, 17 de outubro de 2017
05/10/17 3926 visualizações

Goianésia: Renato denuncia 'conluio´ da oposição para derrubá-lo





O prefeito de Goianésia, Vale do São Patrício, Renato de Castro (PMDB), fez um duro pronunciamento na tarde desta quinta-feira, 05, contra o que classifica como "conluio" da oposição contra o seu governo. Veja aqui

A coletiva foi em resposta a um áudio divulgado entre o vice-prefeito Carlos Gomes (DEM), o presidente da Sanelago, Jalles Fontoura e o presidente da Câmara Municipal Temal Carrilho (PSDB). "Jalles fala no vídeo lá cassa vocês, aqui faz não sei o que, para ele não virar vítima", disse Renato. Leia no final do texto. 

Segundo o prefeito, as suspeitas de que havia um acordo entre o vice-prefeito e o ex-prefeito, que foi derrotado nas urnas no ano passado, era conhecido e que agora fica claro para toda a população, após "batom na cueca". 

O prefeito corre risco de ser cassado por supostos crimes eleitorais denunciados pelo vice-prefeito e uma CPI foi aberta na Câmara Municipal, que investiga possível crime do mandatário municipal na realização de um festival na cidade.  Renato reconhece que a gestão extrapolou os limites do orçamento para a Cultura, mas argumenta que o remanejamento de 70% do orçamento, aprovado no ano passado, possibilita o remanejamento.

O prefeito lamentou o fato do presidente da Saneago estar conspirando contra o prefeito de uma cidade, ao invés de estar trabalhando para solucionar o problema hídrico que assola o Estado. Renato, no entando, nega a intenção de levar o caso ao MPF. "É de conhecimento público", destaca. 

A reunião aconteceu na casa do presidente do legislativo goianesiense na última quinta-feira, e a divulgação do vídeo o surpreendeu Carlos Gomes.  "Eu jamais imaginei que seria gravado naquele lugar", destacou.

O democrata chegou na casa de Temal e após uma conversa com a dupla foi embora. "Deixei os dois lá conversando. Não sei quem gravou a conversa mais estranhei o fato de Temal ter ficado o tempo todo em silêncio no período em que dialogava com Jalles assuntos que ele tinha interesse", relembra.  

Carlos endossa, ainda, o que disse sobre o pai do prefeito no áudio. "A implosão da gestão só tem o Manoel de Castro Arantes como culpado, e só a saída dele pode acabar com essa crise que começou no dia 03 de janeiro", concluí. 

 

 

 

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias