Goiânia, sbado, 18 de novembro de 2017
06/11/17 467 visualizações

Corrupção na Agehab: ex-presidente do PSDB vai usar tornozoleira





Envolvido no escândalo de corrupção na Agência Goiana de Habitação (Agehab), o ex-vereador e ex-presidente do PSDB de Goiânia Maurício Beraldo (PSDB) vai responder ao processo em liberdade monitorada por tornozeleira eletrônica. Além dele, mais quatro pessoas que também estavam presas conseguiram o direito, segundo informações do jornal O Popular.

Beraldo, historicamente ligado ao segmento de moradias populares, é acusado de ser um dos chefes do esquema que desviou dinheiro de famílias de baixa renda que se inscreviam em programas habitacionais financiados com recursos públicos, como o do Residencial João Paulo 2º, em Goiânia. Segundo O Popular, 170 famílias já procuraram o MP-GO para reaverem o dinheiro perdido.

Segundo o mapeamento do MP-GO, de 2012 a 2016, foram movimentados R$ 1,2 milhão nas contas da empresa, que é registrada como sem fins lucrativos. Além disso, houve saques de até R$ 50 mil que foram entregues para o chefe do esquema.

Segundo o MP, a SHC, entidade que as famílias eram obrigadas a procurar para se cadastrar, cobrava R$ 15 mil para construir o alicerce das casas populares. Segundo os funcionários, o valor tornaria mais fácil conseguir cheque-moradia na Agehab, mas, logicamente, a informação era mentirosa, já que as obras não eram realizadas.

Não custa lembrar que Beraldo é o segundo presidente do PSDB que vai para a cadeia em Goiás em pouco mais de um ano. Em 2016, Afrêni Gonçalves, que presidia o diretório estadual, foi em cana por causa de desvios de recursos federais de R$ 4,5 milhões na Saneago. 

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias