Goiânia, sbado, 18 de novembro de 2017
11/11/17 697 visualizações

Citado na Lava Jato, Alexandre Baldy perde partido em Goiás





Um dia depois de ser citado em delação premiada do doleiro Lúcio Funaro, investigado pela Operação Lava Jato, o deputado federal Alexandre Baldy perdeu o controle do Podemos, seu ex-atual partido, que era comandado em Goiás por um assessor do parlamentar. Oficialmente, a destituição ocorreu por desentendimentos sobre píluas de TV e rádio, mas não deve ser coincidência que a perda de poder de Baldy ocorra logo após a denúncia.

O fato é que Baldy caiu em desgraça com a presidência nacional do Podemos desde que votou a favor do presidente Michel Temer (PMDB) na Câmara contra a orientação do partido. Na época, ele chegou a ser destituído da liderança da bancada da sigla.

Além disso, nesta semana o doleiro Lúcio Funaro, operador do ex-deputado Eduardo Cunha apresentou uma lista com o nome de deputados que recebiam favores em troca do apoio a Cunha. Baldy é citado como um dos integrantes e, segundo o doleiro, tinha “negócios com Cunha”, explicitando a ligação do deputado goiano com o peemedebista.

Funaro ainda mostrou como era feita a divisão dos valores de propina em troca de aprovação de medidas que facilitariam a vida da Hypermarcas. Em um trecho do depoimento, Funaro faz referência explicita a Baldy. “Sabe que houve tratativas feitas através do deputado Alexandre Baldy, genro do sócio de João Alves”, contou.

Nunca é demais lembrar que Baldy já é conhecido por pular de galho em galho na política. Ele foi eleito em 2014 pelo PSDB, foi para o PTN, que se transformou posteriormente no Podemos. Depois de mais uma briga, ele deve ir para o quarto partido, mostrando que coerência ideológica não é seu forte.

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias