Goiânia, domingo, 19 de agosto de 2018
14/06/18 321 visualizações

Obra para tratamento de esgoto foi paralisada após denúncias de corrupção



Divulgação

A Operação Decantação, deflagrada em 2016, ainda tem efeitos quase dois anos depois. É que a obra de parte da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Dr. Hélio Seixo de Brito que faria o tratamento secundário do esgoto foi interrompida depois por suspeita de superfaturamento. A acusação do Ministério Público Federal (MPF) resultou na Decantação, que à época levou para a prisão aliados de primeira linha do ninho tucano: o ex-presidente da companhia, José Taveira, e o ex-diretor, Afrêni Gonçalves.

Em 2008, a Saneago havia assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), mas a construção da obra para que tratamento secundário foi iniciada, o que ocorreu apenas em 2014.

Sem o tratamento adequado, o consumidor paga por um serviço que, na verdade, não recebe. De acordo com cálculos do Ministério Público de Goiás (MP/GO), a taxa corresponde a 20% da tarifa.

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias